Creche do Bom Samaritano, Fátima

Creche do Bom Samaritano, Fátima

O Centro Social da Divina Providência ficou mais rico, desde que em 26 de Setembro de 2009, se inaugurou a Creche do Bom Samaritano. A semente desta resposta social começou a germinar no já distante ano de 1942, quando a Irmã Ana de Jesus Faria de Amorim, Fundadora das Irmãs Franciscanas da Divina Providência, movida pelo sopro de graça Divina, quis transpor para a vida as palavras de Jesus: “o que fizerdes aos mais pequeninos dos meus irmãos é a mim que o fazeis”.

Creche do Bom Samaritano, Fátima

Impelida pelo Espírito Santo, abandonada nas mãos da Divina Providência, e movida pela sua paixão por servir os pobres dos pobres, a 15 de Setembro de 1942 iniciou a “Obra da Divina Providência,” acolhendo três crianças de pais muito pobres.

A opção de acolher e ajudar crianças não nasceu de sua mera e exclusiva vontade e iniciativa. De facto, assumiu de corpo e alma essa missão que a Divina Providência lhe confiava depois de recorrer ao Bispo da Diocese e ao Pároco de Fátima, e após ter tomado conhecimento das necessidades mais sentidas. Com ternura e amor de mãe, acolhia de todos os cantos do país as crianças que lhe iam chegando. Este acolhimento alargou-se progressivamente, chegando a atingir 120 crianças, na sua maioria meninas órfãs e abandonadas, filhas da miséria, da promiscuidade, da fome e da doença.

Ana de Jesus não parava um só instante para que nada faltasse àquelas que a Divina Providência lhe confiava. Segundo alguns testemunhos, parecia gozar do dom da ubiquidade, pois dava a impressão de estar junto de cada criança e, simultaneamente, nos vários serviços domésticos.

Creche do Bom Samaritano, Fátima

Na época não se falava em inclusão nem em escola inclusiva! A imensa vontade de valer a todas as situações e necessidades não podia, dada a pobreza de meios, garantir uma resposta qualificada às mesmas. O que “obrigou” a Ir. Ana a orientar a sua ação benfazeja para meninas adultas pobres e deficientes.

Fiéis ao sonho original da Ir. Ana de Jesus e atentas às novas necessidades hodiernas de apoio às famílias, e uma vez assegurados os meios, as Irmãs discípulas da Ir. Ana abriram as portas da sua casa também aos mais pequeninos, completando assim a grande família da Casa do Bom Samaritano, onde há, como nas demais famílias, crianças, idosos e pessoas de todas as idades.

Esta resposta social situa-se num equipamento anexo ao edifício da Casa do Bom Samaritano, onde são acolhidas crianças com idades compreendidas entre os três meses e os três anos, durante o período diário correspondente ao trabalho dos encarregados de educação.

A Creche do Bom Samaritano persegue os seguintes objetivos:

  • Creche do Bom Samaritano, FátimaProporcionar às crianças um clima de segurança, física e emocional, que contribua para o seu bem-estar e desenvolvimento;
  • Partilhar com a família os cuidados e a responsabilidade do  desenvolvimento das crianças;
  • Fazer o despiste precoce de qualquer inadaptação ou deficiência, e, dentro do possível ,garantindo um encaminhamento adequado para cada caso;
  • Prevenir e compensar falhas sociais e culturais do meio familiar ou social;
  • Prestar um serviço humanizado e de qualidade, ensinando as crianças a amar, amando-as;
  • Tendo presente o desenvolvimento global da criança, não podemos prescindir de valores como o amor, a alegria, a partilha, a família, a equidade, a solidariedade e os demais requisitos de uma educação integral.

Em suma, a Creche do Bom Samaritano quer ser uma janela cheia de esperança aberta para um futuro melhor garantido por Deus em cada criança que vem ao mundo.